Fale connosco
English

Indústria de produção de insetos cresce em Portugal com ajuda do INEGI

21 janeiro 2022

A Entogreen, empresa do setor agroalimentar, escolheu Santarém como local para instalar a sua primeira unidade fabril de produção de insetos, e escolheu o INEGI como parceiro para apoiar a implementação de soluções de climatização e ventilação capazes de suportar a exigência deste tipo de produção.

Nesta fábrica, a empresa vai transformar desperdícios vegetais em fertilizantes para o solo e em produtos de nutrição animal. O objetivo da Entogreen é contribuir para o desenvolvimento de uma alimentação sustentável, ao reutilizar os desperdícios nutricionais que ocorrem no sector agroalimentar, reintroduzindo-os na cadeia de valor.

Os processos envolvidos na criação de proteína de inseto, porém, exigem condições específicas de temperatura e humidade, que podem ser difíceis de controlar. Razão pela qual a equipa do INEGI vai assegurar a assessoria técnica necessária para o desenvolvimento de soluções à medida.

Como explica Ricardo Barbosa, responsável pelo projeto no INEGI, "a unidade terá uma área de biodigestão, onde serão gerados gases, calor e humidade em taxas diferentes. Dado que estas condições têm uma influência significativa na eficiência de produção, torna-se necessário desenvolver uma solução especifica de ventilação e climatização industrial que responda aos requisitos”.

A produção industrial de proteínas provenientes de insetos é ainda rara na Europa, mas prevê-se que cresça rapidamente, dado que é uma alternativa mais sustentável. As peculiaridades da indústria constituem, por isso, um desafio importante para o INEGI, que aposta na inovação de base tecnológica para ir de encontro às necessidades do setor.

Política de Cookies

Este site utiliza Cookies. Ao navegar, está a consentir o seu uso.   Saiba mais

Compreendi