Fale connosco
English

“Fábricas de Ensino e Aprendizagem” do Porto preparam-se para alargar atividades de capacitação de profissionais

16 abril 2021

Está em marcha o M-NEST-II, o projeto que, com o apoio do INEGI, vai fazer face às exigências da indústria transformadora, reforçando as competências de estudantes, professores, investigadores e técnicos industriais.

O projeto M-NEST-II segue-se ao sucesso dos projetos piloto M-NEST-I e M-NEST-RIS, em que foram implementadas sessões de demonstração de novos modelos de ensino que resultaram em consideráveis níveis de satisfação dos participantes, sejam alunos, docentes como também mentores do lado da indústria.

Como explica Cláudio Santos, investigador do INEGI e coordenador do projeto M-NEST-I, "durante o decorrer dos projetos piloto comprovamos que este novo paradigma de ensino resultou numa maior aproximação entre as necessidades industriais e o ambiente académico e de investigação”.

Se por um lado os cerca de 190 participantes tiveram oportunidade de explorar e ter contacto com os mais variados cenários de produção e de inovação, por outro, as empresas ganharam ao ter profissionais melhor preparados para acrescentar valor ao negócio. 

Face ao sucesso da fase piloto, surge o M-NEST II, agora coordenado pela FEUP, que visa "continuar a dinamizar estes modelos de formação, que transpõem a realidade da indústria para atividades de formação, e aumentar o número de organizações e participantes envolvidos”, esclarece Margarida Machado, investigadora do INEGI e coordenadora do projeto M-NEST-RIS.

Construir a comunidade industrial Europeia do futuro

Os projetos M-NEST-I e M-NEST-RIS resultaram de uma iniciativa conjunta da Faculdade de Engenharia da U.Porto, INESC TEC e INEGI, atendendo às necessidades da indústria transformadora, onde a acelerada introdução de novas tecnologias traz consigo a necessidade de adaptar a formação de especialistas.

O consórcio de instituições nacionais formou a rede Europeia M-NEST para demonstrar que a colaboração entre empresas e instituições de ensino e investigação na formação de profissionais é também uma resposta eficaz a nível nacional.

Em Portugal, as "Fábricas de Ensino e Aprendizagem” da rede M-NEST foram implementadas nos laboratórios da FEUP, do INESC TEC e do INEGI.  Estas "fábricas de ensino e aprendizagem” foram palco de várias atividades de formação, sobre temas como materiais compósitos, processamento multimaterial, processos de ligação de materiais, sistemas ciberfísicos e digital twins.

Estes dois projetos piloto são financiados pelo EIT Manufacturing e, para além dos parceiros nacionais (FEUP, INEGI e INESC TEC) comuns a ambos os projetos, contaram ainda com a participação da ENSAM - Arts et Métiers Paris Tech (França), da Aalto University (Finlândia) e da SUPSI - University of Applied Sciences and Arts of Southern Switzerland (Suiça), no projeto M-NEST-I, e da CTU - Czech Technical University (República Checa), da University of Tartu (Estónia) e do LMS - Laboratory for Manufacturing Systems and Automation of University of Patras (Grécia) no projeto M-NEST-RIS.