Fale connosco
English

INEGI apoia Roteiro para a Introdução de Gases Renováveis na indústria

06 dezembro 2022

Na sequência do Roteiro para a Introdução dos Gases Renováveis no Setor Industrial Nacional, promovido pela Floene, o INEGI vai ter um papel ativo na promoção da eficiência energética e utilização de gases renováveis em setores industriais energeticamente intensivos em Portugal.

O objetivo, traçado pela ERSE - Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos, é a transferência do conhecimento científico e tecnológico de boas práticas, metodologias e tecnologias para promoção da eficiência e descarbonização do consumo de gás natural nos processos produtivos.

A medida prevê 5 eixos de atuação: sensibilização, identificação de necessidades e elaboração de planos de ação, divulgação e formação, a criação de uma plataforma digital e a avaliação dos respetivos impactos.

A equipa de especialistas do INEGI terá a seu cargo a realização de inquéritos e de diagnósticos energéticos, de modo a suportar estudos setoriais, planos de ação e guias de boas práticas para a incorporação do uso de gases renováveis nos consumidores industriais alvo.

"Os diagnósticos energéticos darão origem a relatórios específicos por empresa abrangida, mas também a relatórios setoriais com indicação de medidas de eficiência energética, o que aumenta o potencial de replicação das ações. As oportunidades de introdução de gases de origem serão destacadas por meio de um mapeamento que permitirá as indústrias potencializarem o processo de descarbonização", explica Lucas Marcon, responsável pelo projeto no INEGI.

Este roteiro será apresentado na conferência de abertura deste projeto. O evento "Indústria de Futuro - Roteiro para a Introdução dos Gases Renováveis no Setor Industrial Nacional” terá lugar no dia 12 de dezembro no Museu do Oriente, também com versão online. As inscrições estão disponíveis neste link – industriadefuturo2022.com

Este trabalho insere-se no Plano de Promoção da Eficiência no Consumo de Energia (PPEC), um instrumento de apoio e desenvolvimento de projetos de eficiência energética. Além do INEGI, a medida conta com a participação da CIP - Confederação Empresarial de Portugal, AIP - Associação Industrial Portuguesa, APE - Associação Portuguesa de Energia, APEG - Associação Portuguesa de Empresas de Gás, Biond, APICER - Associação Portuguesa das Indústrias de Cerâmica e Cristalaria, CTCV, Cogen Portugal, Associação dos Industriais de Vidro de Embalagem, AIMMAP - Associação dos Industriais Metalúrgicos, Metalomecânicos e Afins de Portugal, Politécnico do Portalegre, ISQ - Instituto de Soldadura e Qualidade, AFIA - Associação de Fabricantes para a Indústria Automóvel, APQuímica, AHP - Hotelaria de Portugal, Ordem dos Engenheiros, Ordem dos Engenheiros Técnicos, e AP2H2 - Associação Portuguesa para a Promoção do Hidrogénio.

A medida é financiada no âmbito do Plano de Promoção da Eficiência no Consumo de Energia, aprovado pela ERSE.





Páginas Relacionadas

Inovação e Transferência de Tecnologia | Energias Renováveis

Consultoria | Energia e Sustentabilidade
Política de Cookies

Este site utiliza Cookies. Ao navegar, está a consentir o seu uso.   Saiba mais

Compreendi