Fale connosco
English

Planeamento da Produção: como operações eficientes e decisões ágeis ajudam a enfrentar mudanças de mercado

18 janeiro 2021
Artigo de Regina Paiva, Trainee Consultant em Gestão e Engenharia Industrial no INEGI.


A produção é uma atividade complexa e marcada pela incerteza – incerteza quanto às oscilações de mercado, ao comportamento dos consumidores, ao preço da matéria prima, entre muitas outras variáveis.

Não temos ainda uma bola de cristal que prevê o futuro. No entanto, há estratégias e ferramentas de planeamento comprovadamente eficazes no suporte à tomada de decisão, permitindo definir prioridades na produção tendo em conta a capacidade e recursos disponíveis.

A capacidade de resposta de uma empresa e a sua adaptação ao mercado é cada vez mais determinante para a sua sobrevivência, e é imperativo fortalecer as organizações com processos capazes de prever as necessidades do mercado e ajudar a estabelecer diretrizes competentes para responder da melhor forma possível.

Plano de produção agiliza reação às oscilações de mercado

O planeamento pode ser avaliado consoante diferentes horizontes temporais, sendo estratégico, tático ou operacional, quando consideramos o longo, médio e curto prazo, respetivamente.

Na nossa cultura, tendemos a passar da Estratégia ao Operacional com rapidez, no entanto, a camada tática de planeamento previne muitas questões ao nível do dia-a-dia, permitindo que a empresa planeie o dia / semana seguintes, em vez de se focar nos problemas e incumprimentos dos dias / semanas anteriores.

Agir a todos estes níveis de planeamento permite tornar o processo de produção mais claro, permitindo uma maior previsibilidade para que a empresa possa adaptar a sua capacidade produtiva às oscilações do mercado.

Foi com este objetivo que o grupo CIFIAL, empresa líder na área das torneiras e louça sanitária, desafiou a equipa de consultoria de Gestão e Engenharia Industrial do INEGI para reestruturar a sua metodologia de planeamento da produção.

Um projeto que está em curso e visa uma reformulação dos processos operacionais adjacentes ao Planeamento, como o registo de encomendas, gestão de stocks e aprovisionamento. Pretende-se compreender o atual cenário dos processos e redesenhá-los para aumentar a sua eficiência.

Ajustar rapidamente a oferta, ou seja, os bens produzidos, à procura do mercado resultará em muitos ganhos para a empresa. A redução de ordens urgentes na produção, a facilidade em cumprir prazos de entrega, e manter um nível de serviço apelativo para o cliente são algumas das principais vantagens. 

Mas não só. Um planeamento eficaz promove ainda um espaço de trabalho organizado, uma vez que as operações são executadas de acordo com o planeado, potencia melhorias nos níveis adequados de stocks em armazém, e, por fim, influencia a própria eficiência dos equipamentos e da produção (permite reduzir principalmente custos de setup pois a sequência dos processos são pensados e definidos para um menor custo para a empresa).

Um planeamento de excelência não garantirá 100% de cumprimento dos planos, no entanto, reduzirá as falhas a exceções e não à regra, o que coloca a organização sempre em modo de contingência, ou numa linguagem coloquial em "modo bombeiro”. 

Ferramentas de controlo de produção garantem visibilidade e antecipam problemas

A existência de um plano bem definido não dispensa, porém, a necessidade de controlo e acompanhamento. A existência de avarias, atrasos, erros e novos pedidos de cliente podem impactar o plano previamente definido sendo, por isso, necessário tomar decisões que permitam adaptá-los às novas necessidades sem comprometer a entrega ao cliente. 

Neste sentido, poderá ser útil incluir algoritmos de previsão que permitam antecipar a procura do cliente e, dessa forma, agir com maior antecedência e de uma forma mais eficaz. Para tal, devemos garantir uma boa integração entre os diferentes processos e equipas, nomeadamente, apoio ao cliente, aprovisionamentos, gestão de stocks, e produção.

A importância que este processo de planeamento da produção assume reverte para as organizações, uma vez que, quando é eficiente e otimizado, representa consideráveis vantagens competitivas e que, cada vez mais, permitem distinguir empresas do mesmo setor de atividade.


Foto: Grupo CIFIAL


Política de Cookies

Este site utiliza Cookies. Ao navegar, está a consentir o seu uso.   Saiba mais

Compreendi